30 maio 2016

Anexos, de Rainbow Rowell

Assim que pegamos um chick lit para ler logo imaginamos como protagonista a típica mulher balzaquiana, com mais de trinta anos e solteira, vivendo sua vida O.K e tentando “desencalhar”.
Sempre li e ouvi ótimos comentários sobre todos os livros da autora e eles só aumentavam cada vez mais a minha vontade de ler algo da Rainbow.  Anexos, o primeiro que li da autora, surpreende logo no comecinho, quando nos deparamos com um protagonista do sexo masculino que trabalha no setor de segurança informacional de um renomado jornal.
Sem título
Anexos, de Rainbow Rowell. Novo Século.
O trabalho de Lincoln não é nada excitante, apenas ler os e-mails marcados como suspeito por um programa que os selecionada mediante um algoritmo qualquer. Esse emprego tira um pouco o sono de Lincoln porque ele sente como se esse não fosse um emprego de verdade, ganhar muito apenas para ler e-mails.

Sem ainda ter superado seu primeiro e único relacionamento, da época da escola, o protagonista se vê numa situação embaraçosa, ele se apaixona por uma das funcionárias do jornal só por ler os e-mails pessoais trocados com sua melhor amiga.
Aqueles dilemas da vida cotidiana presentes nos livros desse gênero permanecem em Anexos, mas alguns desses tópicos são vistos sob a perspectiva de Lincoln, o que achei bem diferente, pois já estava acostumada a ler as preocupações cotidianas por meio da ótica feminina.
Esse é o típico livro que gosto de ler durante aquelas ressacas literárias por causa da leitura simples e rápida, um incentivo quando não estamos muito no pique.  A fluidez da escrita da autora me lembrou da forma como a Marian Keyes constrói seus personagens e enredos.
Anexos traz reflexões simplórias e pertinentes, como: relacionamentos fadados ao fracasso que recebem inúmeras chances, mas que no fundo ambos sabem que aquilo não funcionará mais; amizades verdadeiras que não apenas dão suporte nas horas difíceis, mas também dá puxões de orelha quando necessário; a vida é feita de ciclos e por mais que estejamos naquela inércia sempre aparece algo novo, casualmente, para nos despertar, é só olhar com atenção.
Reações:

0 Comentários:

Postar um comentário

Olá!

Estou muito feliz de ter você como leitor do blog!

Sua opinião sobre os posts é muito importante para o crescimento do Word in My Bag!

Comente!

Se você também tem um blog, deixe o link no final do comentário e eu apareço por lá. :D

Bisous.